São Paulo
17°C
Rio de Janeiro
22°C
Brasília
17°C
Salvador
25°C
Belo Horizonte
17°C
Fortaleza
26°C
Recife
26°C
Manaus
27°C
Curitiba
15°C
Porto Alegre
18°C
Home >> Último Segundo >> Guerra em Gaza deve durar um ano, anuncia Israel

Guerra em Gaza deve durar um ano, anuncia Israel

Conflito entrou no seu terceiro mês, com mais de 22 mil mortos

por

iG Último Segundo

8 de janeiro de 2024

IG

Abrigo da UNRWA na Faixa de GazaDivulgação/UNRWA

As Forças de Defesa de Israel anunciaram neste domingo (7) que os confrontos na Faixa de Gaza vão se estender por aproximadamente 1 ano, conforme reportado pelo jornal Guardian. Durante a visita do secretário de Estado norte-americano Antony Blinken ao Oriente Médio para discutir formas de aliviar o conflito, o anúncio de que a guerra está longe do fim foi feito.

“Não é a Guerra dos Seis Dias (de 1967). O cronograma é longo”, disse o major-general Amos Yadlin, ex-chefe da inteligência militar, que é próximo a oficiais superiores.

Ele comparou a ofensiva de Israel em Gaza à coalizão internacional que lutou contra o Estado Islâmico em 2017, que durou 9 meses, e à incursão de Israel na Cisjordânia em 2002. “Foram necessários 2 meses para chegar às cidades palestinas e 2 anos para acabar com o terrorismo. Portanto, Israel prevê de 9 meses a 1 ano. Depende de quanto tempo o Hamas aguentará”, afirmou.

O contra-almirante Daniel Hagari, porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI), já havia anunciado no sábado (6.jan) em um comunicado à imprensa que os confrontos “continuarão durante 2024”.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu também afirmou que a guerra persistirá até que os objetivos de desmantelar o Hamas, libertar todos os reféns e assegurar a estabilidade de Gaza sejam alcançados. “Digo isso tanto para nossos inimigos quanto para nossos amigos. Essa é a nossa responsabilidade e esse é o nosso compromisso”, declarou ao seu gabinete.

A perspectiva de um conflito prolongado é motivo de preocupação para organizações internacionais, pois há o risco de se estender pelo Oriente Médio e envolver outros países da região, como o Irã, associado ao Hamas, e o Líbano, onde o Hezbollah tem se envolvido em confrontos com Israel. Essas declarações ocorreram no mesmo dia em que o conflito completou 3 meses, resultando em pelo menos 22.835 palestinos mortos na Faixa de Gaza, incluindo 9.600 crianças e 6.750 mulheres.

Gaza Guerra Israel mundo Oriente Médio

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.