São Paulo
20°C
Rio de Janeiro
25°C
Brasília
20°C
Salvador
27°C
Belo Horizonte
21°C
Fortaleza
26°C
Recife
28°C
Manaus
27°C
Curitiba
18°C
Porto Alegre
22°C
Home >> Último Segundo >> Equador decreta estado de exceção no país após fuga de líder de facção

Equador decreta estado de exceção no país após fuga de líder de facção

Quatro policiais foram sequestrados nesta terça (9) em meio à crise de segurança que assola o país

por

iG Último Segundo

9 de janeiro de 2024

IG

Daniel Noboa, presidente do Equador, decretou estado de exceção em todo o paísIsaac Castillo-Presidencia del Ecuador – 16.12.2023

presidente do Equador, Daniel Noboa, decretou estado de exceção em todo o país após a fuga do chefe da maior quadrilha criminosa de um presídio em Guayaquil. O país vive uma crise na segurança depois do fortalecimento de facções criminosas e do narcotráfico.

No último domingo (7), as autoridades informaram que José Adolfo Macias, líder do grupo criminoso Los Choneros, desapareceu da prisão onde ele estava detido. Também conhecido como “Fito”, o criminoso foi condenado a 34 anos de prisão em 2011, por crimes como tráfico de drogas e homicídio. Ele é considerado um dos criminosos mais perigosos do Equador.

Nas redes sociais, Noboa disse que o governo não vai “negociar com terroristas”e que não vai “descansar até devolver a paz” aos equatorianos.

“O que estamos vendo nas prisões do país é resultado da nossa decisão de enfrentar [os criminosos]”, afirmou, dizendo que sua gestão está tomando medidas para “recuperar o controle dos centros de privação de liberdade, que se perdeu ao longo dos últimos anos”.

O estado de exceção decretado vale por 60 dias e faz com que as Forças Armadas possam ajudar no trabalho da polícia do país. Enquanto estiver vigente, haverá toque de recolher das 23h às 5h, além de restrições, como ao direito de reunião e à privacidade de domicílio e de correspondência. Ou seja, não é necessária uma ordem judicial para que as autoridades entrem nas casas das pessoas.

Nesta terça-feira (9), três policiais que trabalhavam na unidade de polícia Wilson Franco, em Machala, no Equador, foram sequestrados. Mais um agente também foi sequestrado enquanto trabalhava em outra unidade, em Quito.

Noboa tomou posse em novembro do ano passado, após o então presidente Guillermo Lasso dissolver a Assembleia Nacional, em maio, depois de um processo de impeachment. O pleito que elegeu Noboa deveria ter sido realizado em 2025, mas foi antecipado.

criminosos Daniel Noboa Equador estado de exceção facções criminosas narcotráfico Noboa Segurança tráfico de drogas

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.