São Paulo
22°C
Rio de Janeiro
26°C
Brasília
22°C
Salvador
29°C
Belo Horizonte
22°C
Fortaleza
29°C
Recife
29°C
Manaus
25°C
Curitiba
20°C
Porto Alegre
27°C
Home >> Último Segundo >> Ataque israelense no Líbano mata comandante de elite do Hezbollah

Ataque israelense no Líbano mata comandante de elite do Hezbollah

Hezbollah perdeu mais de 130 combatentes no sul do Líbano desde o início do conflito

por

iG Último Segundo

8 de janeiro de 2024

IG

Wissam Tawil, militante sênior do Hezbollah, foi mortoHezbollah/Telegram

Nesta segunda-feira (8), um ataque de Israel no sul do Líbano matou um comandante sênior da força de elite Radwan do Hezbollah. Ele e outro comandante do grupo foram mortos após o carro em que eles estavam ser atingido na vila libanesa de Majdal Selm.

As informações foram dadas por três fontes de segurança à agência de notícias Reuters. Segundo as fontes, o homem era Wissam al-Tawil, vice-chefe de uma unidade da força Radwan.

Israel ainda não comentou o episódio.

Desde o início do conflito, em 7 de outubro, Tawil foi um dos comandantes mais importantes do Hezbollah que foram mortos nos combates, segundo outra fonte informou à agência.

Após a morte de Tawil, o Hezbollah distribuiu fotos dele ao lado de outros líderes do grupo, incluindo o secretário-geral Sayyed Hassan Nasrallah e Imad Mughniyeh, que foi morto na Síria em 2008.

Uma das fontes de segurança afirmou que o ataque que matou o comandante sênior foi “muito doloroso”. Desde o início dos bombardeios israelenses, após o ataque surpresa do Hamas contra o país, o Hezbollah perdeu mais de 130 combatentes no sul do Líbano.

A morte do vice-chefe do Hamas, Saleh al-Arouri, em um ataque atribuído aos militares israelenses aumentou as tensões na fronteira entre Israel e o Líbano.

O bombardeio atingiu um escritório do grupo fundamentalista em Beirute, no Líbano, resultando em 11 feridos e seis mortos no último dia 2. Al-Arouri, vice de Ismail Haniyeh desde 2017, era também responsável pelas operações na Cisjordânia, território ocupado por Israel desde 1967. Ele era cofundador das Brigadas Izzedine Al-Qassam, a ala militar do Hamas.

Aliados do Hamas, o grupo fundamentalista libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã, por outro lado, afirmou que a morte do número 2 do grupo islamista palestino, Saleh al Arouri, ocorrido em Beirute, “não ficará impune”.

Depois disso, no entanto, o conselheiro sênior do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, Mark Regev, disse que “Israel não assumiu a responsabilidade pelo ataque”.

“Mas quem o fez deve deixar claro que não se tratou de um ataque ao Estado libanês. Não foi um ataque nem mesmo ao Hezbollah”, afirmou Regev em entrevista à MSNBC.

ataque bombardeio conflito Guerra Hamas Hezbollah Israel Líbano Oriente Médio

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.