São Paulo
22°C
Rio de Janeiro
26°C
Brasília
22°C
Salvador
29°C
Belo Horizonte
22°C
Fortaleza
29°C
Recife
29°C
Manaus
25°C
Curitiba
20°C
Porto Alegre
27°C
Home >> Último Segundo >> Armas de Barueri: exército e polícia civil negociaram com traficantes

Armas de Barueri: exército e polícia civil negociaram com traficantes

21 armas de grosso calibre foram roubadas de Barueri em setembro; elas teriam sido devolvidas após negociações com o Comando Vermelho

por

iG Último Segundo

11 de dezembro de 2023

IG

Até o momento, foram recuperadas 19 metralhadoras das 21 que haviam desaparecido. A Polícia Civil do Rio de Janeiro localizou oito dessas armas abandonadas em um outro carro.Reprodução: Flipar

O Exército e a Polícia Civil do Rio de Janeiro negociaram com um integrante do Comando Vermelho a devolução das 21 armas roubadas da base do Exército em Barueri (SP) em setembro deste ano. A negociação foi detalhada pelo inspetor Christiano Gaspar Fernandes, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, no dia 7 de novembro, ao site Metrópoles. 

O inspetor depôs como testemunha da apreensão das armas e contou que as negociações ocorreram com um “colaborador” do Comando Vermelho, que não foi identificado no depoimento, e com um traficante de armas.

Christiano também contou que alinhado com o Exército, usou uma tática de contrainformação e forneceu ao “colaborador” do Comando Vermelho informações sobre uma operação que aconteceria na Cidade de Deus, omunidade da zona oeste do RJ, onde estavam as armas. Em troca, as metralhadoras seriam devolvidas.

No dia 19 de outubro, a Polícia Civil anunciou ter “encontrado” 8 das 21 armas que haviam sido roubadas do Exército. Na ocasião, ninguém foi preso. O resgate do armamento ocorreu no primeiro dia da gestão do delegado Marcus Amin à frente da Secretaria de Polícia Civil.

Em seu depoimento, o inspetor Christiano Gaspar Fernandes continua, então, o relato sobre a recuperação das armas. Ele conta que o Exército e a Polícia Civil chegaram ao traficante de armas “Jesser”, conhecido como “Capixaba”, que passou a colaborar com a devolução das armas em tratativas com os militares e agentes.

No dia 2 de novembro, segundo o depoimento, foram “encontradas” outras duas metralhadoras e, mais uma vez, nenhum criminoso foi preso. Na ocasião, os policiais disseram que estavam monitorando o carro e seguindo o condutor — o que, de acordo com o relato de Fernandes, não procede.

 No total, 19 armas do arsenal roubado foram encontradas: oito pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e nove pela Polícia Civil de São Paulo.

armas de Barueri Barueri exérciro e política civil teriam negociado com comando vermelho exército RJ

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.