São Paulo
21°C
Rio de Janeiro
25°C
Brasília
22°C
Salvador
29°C
Belo Horizonte
22°C
Fortaleza
29°C
Recife
29°C
Manaus
26°C
Curitiba
20°C
Porto Alegre
26°C
Home >> Economia >> Argentina faz acordo com FMI e receberá US$ 4,7 bilhões

Argentina faz acordo com FMI e receberá US$ 4,7 bilhões

Fundo Monetário Internacional divulgou a informação nesta quarta-feira (10); governo de Javier Milei deverá cumprir medidas de ajuste

por

Brasil Econômico

11 de janeiro de 2024

IG

Fan token da Argentina desaba 27% após derrota para Arábia Saudita na estréia da Copa do MundoLuciano Rocha

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou na noite desta quarta-feira (10) um novo resgate financeiro da Argentina. Serão emprestados US$ 4,7 bilhões e, em contrapartida, o governo de Javier Milei deverá cumprir uma série de ajustes econômicos.

Entre os ajustes estão a adoção de corte de gastos públicos, aumento das reservas internacionais e fortalecimento da capacidade financeira do Banco Central.

Segundo o FMI, os técnicos do órgão chegaram a um acordo com o governo argentino para a liberação dos US$ 4,7 bilhões que se somam aos US$ 44 bilhões já emprestados aos argentinos.

Entre as ações citadas como parte do plano de estabilização economica, estão a consolidação fiscal, reforço das reservas internacionais, fortalecimento do balanço do BC e uma economia com funcionamento mais simples e voltado ao mercado.

 O acordo também fala sobre a segurança social de pessoas mais pobres. “O aumento da assistência social para proteger os mais vulneráveis”.

O texto do FMI indica, ainda, que parte dos problemas econômicos atuais são resultado de erros do governo anterior, de Alberto Fernández.

“Foram alcançados entendimentos sobre um conjunto reforçado de políticas para restaurar a estabilidade macroeconômica e colocar o atual programa (de estabilização) de volta ao caminho correto, uma vez que os principais objetivos desse programa não foram largamente atingidos devido a graves reveses políticos do governo anterior”.

Argentina Argentina e FMI fazem acordo FMI

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.