São Paulo
15°C
Rio de Janeiro
22°C
Brasília
18°C
Salvador
27°C
Belo Horizonte
19°C
Fortaleza
27°C
Recife
26°C
Manaus
24°C
Curitiba
11°C
Porto Alegre
10°C
Home >> Último Segundo >> Míssil russo quase atinge comitiva de Zelensky e premiê grego

Míssil russo quase atinge comitiva de Zelensky e premiê grego

Míssil caiu a 200 metros dos carros que transportavam presidente e representante da Grécia; cinco pessoas morreram

por

iG Último Segundo

6 de março de 2024

IG

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky (E) e premier da Grécia, Kyriakos Mitsotakis (C) caminham por área residencial destruída de OdessaServiço de Imprensa da Presidência da Ucrânia / Divulgação

Nesta quarta-feira (6), um míssil da Rússia caiu a menos de 200 metros dos carros que transportavam a comitiva do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e o primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, na cidade de Odessa.

De acordo com o porta-voz da Marinha ucraniana, Dmytro Pletenchuk, o ataque deixou cinco mortos.

Os líderes não foram atingidos, mas Zelensky disse que ouviu e viu a explosão. Durante seu discurso na cidade, ele destacou que as forças russas “não se importam onde atacam” e que ainda não tinha informações detalhadas sobre incidente, mas que sabia que havia “mortos e feridos”.

O líder ucraniano disse que seu país precisa se “defender em primeiro lugar” e afirmou que a “melhor maneira de fazer isso é com um sistema de defesa aérea”, destacando a importância de auxílio dos aliados no Ocidente.

“O mundo tem sistemas de defesa aérea suficientes e a capacidade de produzir armas para defesa”, disse o presidente. “Armas são necessárias aqui para salvar vidas. São necessárias soluções, agora”, completou.

O premiê grego afirmou que foi o “o mais vívido lembrete de que há uma verdadeira guerra acontecendo”. Ele também falou sobre a guerra entre Ucrânia e Rússia, que “não afeta apenas a linha de frente, os soldados, mas também cidadãos inocentes”.

Segundo levantamento das Nações Unidas, a guerra entre Rússia e Ucrânia já deixou mais de 10 mil civis mortos – mas a própira organização acredita ser uma estimativa aproximada e que há casos subnotificados.

Em fevereiro, Zelensky revelou que 31 mil militares morreram em batalha nos últimos dois anos. O número é mais baixo que estimativas de agências dos Estados Unidos, que estimam 70 mil mortos.

Odessa na mira das Forças Russas

Até o despertar da guerra, em fevereiro de 2022, Odessa a cidade responsável por mais de dois terços das exportações e importações de cereais da Ucrânia. Com isso, atraiu vários ataques russos.

Além das exportações, Odessa também abriga a principal base da marinha de Kiev, pois fica na foz do Rio Danúbio.

Sobre a ofensiva desta quarta (6), o Ministério da Defesa da Rússia informou que foi conduzida às 11h40, no horário de Moscou (5h40 em Brasília), para neutralizar “barcos não tripulados” do exército ucraniano.

“As Forças Armadas da Federação Russa lançaram um ataque com mísseis de alta precisão a um hangar no distrito portuário industrial de Odessa, onde estavam em andamento os preparativos para o uso em combate de barcos não tripulados das forças armadas da Ucrânia. O objetivo do ataque foi alcançado. O objeto foi atingido”, disse a pasta em comunicado.

Guerra na Ucrânia Odessa Ucrânia

Esteja sempre por dentro!

Assine nossa newsletter e receba as principais informações em seu e-mail.